Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Morar Sozinha’ Category

Essa imagem é apenas um sonho. Quem me dera meu apartamento fosse desse tamanho todo! Só clicar pra saber de onde tirei. :)

Essa imagem é apenas um sonho. Quem me dera meu apartamento fosse desse tamanho todo! Só clicar pra saber de onde tirei. 🙂

Entre os termos mais buscados que trouxeram as pessoas aqui até o blog, há um que me chamou atenção: “quanto custa morar sozinho”. Me dei conta que nunca fiz um apanhado de todos os meus gastos reais morando sozinha. Acho essa informação de extrema importância para quem está se programando para sair de casa e arriscar a independência!

Infelizmente, eu só posso falar de mim. Moradora de uma quitinete em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. Então fiquem cientes de que tudo que eu colocar aqui pode variar drasticamente de acordo com o bairro / estado / tamanho do apartamento. Não vou ficar elaborando um post sobre o que é cada uma dessas despesas porque acho que vocês já sabem. Vou direto ao que interessa, ok?

  • Aluguel + Condomínio + Gás + Água: R$ 1.350,00
  • Luz: R$ 55,00
  • Internet + TV à cabo: R$ 85,00
  • Celular: R$ 130,00
  • Comida: R$ 410,00
  • Transporte: R$ 180,00
  • Plano de Saúde: R$ 280,00
  • Total: R$ 2.490,00

Agora, algumas observações.

  1. Moro numa quitinete de aproximadamente 20m² à 3 quadras da Praia de Copacabana, à 700m do Shopping Rio Sul e à 600m do metrô. Veja como priorizei locação em detrimento de espaço físico no apartamento.
  2. Não tenho ar condicionado, não passo roupa, não seco meu cabelo com secador, não tenho microondas. Só tenho um computador, uma televisão de 40′, um frigobar, um ventilador de mesa super potente e um chuveiro elétrico. Isso tudo influencia diretamente na conta de luz.
  3. Minha internet e tv à cabo é NET. Acho que são 15Mb de internet e o plano mais básico de tv. Me obrigam a ter a tv à cabo, se não já teria cancelado. Estou satisfeita com a velocidade da internet.
  4. Meu plano de celular é da Claro. É pós pago e inclui internet. Quase não falo no telefone. Não tenho telefone fixo.
  5. Para alimentação eu fiz uma média dos meus gastos no débito automático nos últimos 60 dias. Lembrando que eu estou no momento há um mês e meio em casa sem trabalhar, o que influencia. Passo praticamente tudo no débito automático, então os dados estão relativamente precisos. Gasto bastante para comer fora porque não tenho uma cozinha adequando no meu apartamento. Adoro uma boa caipirinha, e essas são caras.
  6. Ando de ônibus e metrô, as vezes pego um táxi. Estou contando quanto gastava enquanto trabalhava e saia de casa todo dia.
  7. Resolvi incluir o meu plano de saúde porque acho importante notar que esse será um gasto fixo e relativamente alto no seu orçamento de pessoa adulta, independente e responsável.
  8. Sustento dois filhos felinos.

E então, era o que você esperava? Fechou sua conta aí? Já dá pra fazer as malas?

Você já mora sozinho e quer compartilhar seus gastos? Coloca aí nos comentários, não esqueça de mencionar qual cidade!

Me siga no Bloglovin

Read Full Post »

Não sei exatamente quando começou, mas faz alguns meses que eu sonho com um apartamento maior. E não estou falando em aspirações, apesar de ser também. Quero dizer que eu literalmente tenho sonhos em que meu subconsciente me avisa o que o meu consciente já reconhece há um tempo: uma quitinete é pouco.

Quando procurei por um apartamento para morar sozinha, eu sabia que teria que me contentar com pouco espaço. Todas as minhas amigas que não moram com os pais dividem o apartamento de 2 ou 3 quartos com roommates. Essa é a única maneira que uma pessoa de classe média, que não ganha um salário maravilhoso, consegue morar na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Prometo que querer morar na Zona Sul não é uma questão de status. É uma questão de comodidade, de qualidade de vida. Eu moro a 15 minutos do trabalho, não pego trânsito, moro próximo ao metrô, à três quadras da praia, perto de supermercados, bancos. Mas para isso, tem um preço, e o m² por lá está muito acima do razoável.

Nos sonhos eu estou sempre no meu apartamento, nunca em um apartamento novo, mas ele é sempre um pouco maior. Sempre tem um quarto que eu não havia me dado conta, sempre tem mais espaço do que eu lembrava. O engraçado é que a cozinha, que é do que mais sinto falta, raramente é a protagonista destes sonhos. Estrela mesmo é sempre uma sala de estar ou um quarto a mais. Essa semana foi particularmente engraçado porque no sonho, enquanto na minha “quitinete com 2 quartos”, eu falava para minha mãe sobre os meus sonhos do meu apartamento ser maior.

Quanto tempo uma pessoa consegue viver em um só cômodo sem perder a sanidade?

Read Full Post »

1477396_660662573999564_3821213634053944376_n

Eu AMO pizza! Como estou tentando cortar gastos com comida na rua e cortar algumas calorias, resolvi fazer essa pizza de frigideira em casa. Fica baratinha se comparada aos >R$40 que você vai gastar se pedir pizza fora. Além disso, cada uma tem por volta de 200kcal, então não compromete muito a dieta. A foto acima foi tirada por mim!

Tempo de preparo: Menos de 10 minutos

Porções: 1

Ingredientes:

  • 1 Rap10 Fit (gosto desse porque é rico em fibra e proteína)
  • 2 fatias de queijo mussarela ou queijo mussarela light
  • 1 fatia de presunto, lombinho, peito de peru ou o que preferir
  • 3 colheres de chá de molho de tomate (eu gosto dos que vem com manjericão)
  • orégano
  • tomate, cebola e/ou pimentão picado (opcional)
  • azeite (opcional)

Preparo:

  1. Aqueça a frigideira e coloque o Rap10. Espere por volta de 15 segundos e vire.
  2. No fogo baixo, espalhe uniformemente o molho de tomate. Não exagere na quantidade ou a “massa” fica mole.
  3. Coloque o queijo para que cubra a maior parte da superfície possível. Em seguida coloque o presunto.
  4. Se for usar cebola, tomate e/ou pimentão, espalhe a quantidade desejada uniformemente pela pizza.
  5. Salpique com orégano e acrescente um fio de azeite.
  6. Tape a frigideira com a tampa de uma panela. Aguarde até o queijo estiver borbulhando, mantendo o fogo baixo e a frigideira tapada.
  7. Retire do fogo e sirva.

Como já comentei aqui no blog, estou com um probleminha de falta de espaço na minha “cozinha”. Com isso estou sempre buscando pratos práticos e rápidos. Essa pizza não dá trabalho nenhum, é só montagem. A cebola, tomate e pimentão, eu comprei já picado no Hortifruti. Paga-se mais, mas não há sobras para entulhar ou estragar na geladeira, poupa tempo de lavar e picar e economiza no espaço necessário para o preparo. Este último pra mim, no momento, é primordial.

Fez aí na sua casa? Me conte o que achou e me dê dicas de como melhorar!

Read Full Post »

Quando eu me mudei para o Studio em Copacabana, eu estava ciente de que teria que me adaptar com o espaço reduzido. Afinal, passei minha infância nos Estados Unidos, onde os imóveis têm proporções gigantescas se comparados com os atuais lançamentos no Rio de Janeiro; a casa dos meus pais aqui no Brasil, construída com inspiração em uma planta americana, até hoje não está acabada por conta do tamanho desproporcional; o apartamento para qual me mudei próximo ao Centro de Niterói era um sala/quarto modesto, porém ainda espaçoso graças ao seu ano de construção. Quando saí de lá e fui dividir apartamento na Tijuca, fui para um prédio antigo onde os móveis ficavam soltos no meio da sala tamanha magnitude dos ambientes. Dariam boas festas lá se a minha roommate não fosse tão antissocial.

Para morar sozinha, sem ter que dividir nada com ninguém, eu precisaria abrir mão de alguma coisa. Essa coisa foi espaço. “Não preciso de sala de estar”, pensei de cara. Nos apartamentos em Niterói e na Tijuca eu raramente usava o cômodo e cheguei à conclusão que poderia facilmente abstrair dele sem maiores traumas. Acertei. Hoje não tenho necessidade nenhuma de ter uma área de estar. As poucas pessoas que recebo na minha casa são tão íntimas que não vejo problema algum de tê-las no meu quarto, na minha cama, o tempo todo.

Do quarto eu obviamente não poderia desistir. Mas ponderei se ficaria com minha cama Queen imensa ou se trocaria ela por uma de casal, quem sabe até um sofá-cama. Pensei nos meus lençóis de 200 fios e como eu teria que comprar tudo novamente e desisti. Não me arrependo. Ganharia alguns centímetros precisos sem dúvida, mas meu colchão é tão confortável, que não estou ligando. Além disso cabe a minha mesa de computador e minha cômoda, ambos de madeira maciça e um pouco maiores do que necessário. Ficaria triste de ter que substituí-los. O armário eu não tinha, mas tinha uma estante que eu odiava e não consegui vender por um preço razoável. Transformei em armário aberto e estou amando! Adoro poder visualizar todas as roupas ao mesmo tempo. Fica mais fácil de lembrar tudo que se tem. Também visualmente fica menos pesado do que um armário grande com portas.

O banheiro do meu Studio até que é razoável. O que matou ele foi a máquina de lavar roupas. Comprei uma da Brastemp de 9kg porque estava com um preço bom, tinha turbilhão central e ainda por cima cesto em aço inox. Depois do trauma com a Floral da Consul, que era um pouco menor mas que lavava roupa tão mal que eu ficava deprimida; e da minha lava-e-seca maravilhosa da LG que me deixou super mal acostumada; não quis arriscar e mais uma vez tive que abrir mão de espaço. O lado positivo é que a máquina é realmente excelente. Lava super bem e centrifuga até a última gota. Porém confesso que eu lavo roupa tão pouco que me pergunto se não teria sido mais jogo não entulhar meu banheiro e economizar mil reais em troca de algumas viagens à lavanderia. Devia pelo menos ter testado essa alternativa.

Então chegamos à cozinha. Ou melhor, a falta dela. Como cozinho só para mim 99% das vezes, não via problema nenhum em ter apenas uma bancadinha com pia e fogão. Descobri que a bancada que tenho não dá para nada. Não tenho espaço para apoiar panelas e vasilhas enquanto tento preparar alguma coisa. Até para fazer sanduíche é complicado. Nunca senti tanta falta de uma cozinha plena. Sempre que tenho fome fico desanimada com a perspectiva do malabarismo que tenho que fazer para cozinhar. Pratos simples mesmo, nada sofisticado. Nunca senti tanta falta de uma cozinha completa. Por outro lado, meu frigobar retrô da Brastemp está me atendendo muito bem. Ao menos algum ponto positivo.

Em geral estou amando morar sozinha! É tão bom não ter ninguém para me cobrar de nada. Tanto das tarefas de casa quanto dos meus horários quanto das visitas que levo. Para completar, a localização é maravilhosa. Em 20 minutos estou no trabalho. Não poderia pedir coisa melhor (ok, de repente ir à pé…). Apesar de tudo isso, estou sonhando com o dia que vou morar novamente numa casa ou apartamento de verdade para poder dar aqueles toques de frescura que só quem ama arquitetura e decoração entende. Nada que The Sims 3 não resolva temporariamente.

Read Full Post »

Muita coisa aconteceu na minha vida desde meu último post. Nem vou contar. De repente, aos poucos, acabe saindo. O que eu sei é que estou sentido a necessidade de retomar o blog.

Inicialmente eu comecei esse blog no final de 2008 quando eu saí da casa dos meus pais e fui morar “sozinha”. Se quiser ler um pouco sobre os meus motivos, o link é esse. Acontece que esse dia nunca realmente chegou pois assim que eu fui, não passei um dia se quer “sozinha”. Meu namorado da época acabou indo morar comigo.

Agora, após nem sei quanto tempo, eu realmente estou morando sozinha faz uma semana! Numa kitinete Num studio em Copacabana. No momento está totalmente atravancado pois tive que levar todos os móveis da minha antiga casa, que era um quarto e sala. Resolvi desapegar e estou vendendo tudo! Em outro post conto sobre essa experiência.

Pretendo focar o blog em coisas do tipo ideias criativas para apartamentos pequenos, o dia-a-dia de quem mora sozinho, como é morar na praia mais famosa do mundo, etc.

Mas se vocês acham que eu desisti do meu plano de fugir, estão enganados…

Read Full Post »

Odeio a Floral da Consul

Se vocês soubessem o ódio que eu tenho por essa máquina doméstica… Comprei a minha máquina de lavar pouco antes de me mudar para o meu apartamento em agosto de 2009 (caraca, já faz um tempinho, né?). Fiquei desconfiada por ela não ter um turbilhão central, que é aquele toco no meio das máquinas de lavar maiores que fica girando pra lá e pra cá. A vendedora me afirmou que não teria problema nenhum, pois como a máquina é de 7kg, ela não precisava do turbilhão. Caí no papo. Comprei a desgraçada. Hoje estou arrependida.

Essa máquina não lava bem a roupa. Ainda mais se for roupa verdadeiramente suja, não só suor. Sem contar com o fato que ela fica mais tempo de molho do que chacoalhando a roupa, como deveria. Ô, máquina preguiçosa! Afinal, é o atrito entre as roupas que fazem elas ficarem limpinhas, e francamente, essa máquina não faz isso.

Estou louca para comprar uma nova. Quero uma lava e seca, apesar de custar os olhos da cara. Imaginem colocar a roupa na máquina e ela sair limpa, perfumada e… seca! Que maravilha, quer coisa melhor do que não ter que estender roupa?! Meu único problema agora é encontrar quem queira comprar a minha porcaria, que apesar de funcionar, não funciona! Sem esquecer da questão dos Estados Unidos, porque eu me questiono se vale realmente a pena comprar, se eu quero ir embora. E agora, compro ou não compro?

Read Full Post »

Roupa de cama recém lavada, passada, agora só falta dobrar. As fronhas, fácil. O lençol de cobrir, fácil. Agora quero ver dobrar o lençol com elástico! Eu, pelo menos, acabo ficando com preguiça de dobrar com todo carinho, só para ele continuar com cara de bagunçado. Acabo enrolando de qualquer jeito e enfiando na gaveta. 😦

Não mais! Descobri esse vídeo no Youtube e nunca mais irei guardar lençóis revirados novamente! Ainda não testei, mas a moça do vídeo faz parecer tão fácil!

Read Full Post »

Older Posts »